Portal do Governo Brasileiro

Torre instalada em Serra Negra do Norte (RN)Torre instalada em Serra Negra do Norte (RN)

A ação faz parte de um projeto de monitoramento do processo de desertificação nos estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte. 

 

No período de 11 a 14 de novembro, meteorologistas do Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), instalaram e colocaram em funcionamento um novo sistema micrometeorológico na Estação Ecológica do Seridó, município de Serra Negra do Norte (RN). O sistema é composto por uma torre de 11 metros para monitoramento diário das trocas de calor e massa entre a Caatinga preservada e a atmosfera e a região onde foi implantado faz parte do Núcleo de Desertificação do Seridó (RN). 

 

A instalação estava prevista como uma das ações de um projeto de monitoramento e combate à desertificação em andamento, que busca determinar as características do ciclo de carbono em áreas de Caatinga preservada e em regiões desmatadas e/ou em processo de desertificação nos estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte. 

 

A Caatinga é uma das mais ricas florestas secas do mundo. Este bioma é exclusivo do Brasil, no entanto, é o menos estudado e protegido do País e seu patrimônio necessita de medidas urgentes voltadas para a sua conservação. Estudos sobre a dinâmica do ciclo de carbono nesta região biogeográfica são ainda praticamente inexistentes. Com o intuito de contribuir, este projeto prevê a realização de medições sistemáticas por meio de um equipamento de coleta de dados de última geração que monitora as trocas diárias do dióxido de carbono pelas plantas da região.

 

Também são obtidos dados sobre a radiação solar, fluxo de calor no solo, velocidade do vento, umidade relativa e temperatura do ar, além de concentrações de vapor de água e de carbono na atmosfera. A proposta é construir e atualizar semanalmente um banco de dados oriundo dos sistemas para divulgação dos primeiros resultados, a fim de oferecer suporte técnico-científica para estudos e pesquisas relacionados com o tema e possivelmente fomentar políticas públicas voltadas para o combate à desertificação. 

 

Texto: Catarina Buriti (Ascom do Insa)


NOTÍCIAS RELACIONADAS


BOLETIM
INFORMATIVO

VÍDEOS

INSA NA
MÍDIA

EDITAIS

EVENTOS