Portal do Governo Brasileiro

Estratégias de convivência com o Semiárido e com os períodos de estiagem; potencialização de tecnologias de armazenamento de água de beber e para produção de alimentos; valorização e preservação das sementes crioulas por meio dos Bancos de Sementes; armazenamento de forragem para criação animal e estratégias para comercialização dos produtos da agricultura familiar serão temas avaliados nesta terça-feira (18) e quinta-feira (19), pelo Coletivo das Organizações da Agricultura Familiar do Cariri, Seridó e Curimataú paraibano, com assessoria do Patac, organizações não governamentais.

 

Esta é uma das ações do projeto sobre sistemas agrícolas familiares resilientes aos eventos ambientais extremos no contexto do Semiárido brasileiro, desenvolvido pela Articulação do Semiárido na Paraíba (ASA), em parceria com o Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). 

 

O encontro acontecerá no Hotel Fazenda Day Camp, localizado na zona rural de Campina Grande (PB), no Sítio Lucas, e reunirá cerca de 100 agricultores da região do Cariri, Seridó e Curimataú. A abertura será às 8h30 desta quarta-feira e terá a participação das agricultoras e agricultores que experimentam e trocam conhecimentos sobre ações desenvolvidas em suas propriedades para enfrentar os desafios nos períodos de estiagens prolongadas, como o deste ano de 2013.

 

Diante dessa discussão, será feito um levantamento das ações e a análise de como estas têm se apresentado no fortalecimento da agricultura familiar de base agroecológica e na proposta de convivência com as regiões do território.

 

O Patac e o Coletivo fazem parte da ASA-PB, organização que já tem uma caminhada consolidada há 20 anos em estratégias de sustentabilidade com a região semiárida. 

 

*Com informações da Comunicadora Popular da ASA Simone Benevides.