Portal do Governo Brasileiro

Projeto beneficiará 150 produtores na cidade do Cariri paraibano com a distribuição de 80 mil raquetes da palma resistente à praga da Cochonilha do Carmim e dará início ao ciclo de distribuição em 2014 nos 26 campos de pesquisa/multiplicação da palma forrageira instalados pelo Insa/MCTI na Paraíba.

 

Na próxima quinta-feira, dia 27 de fevereiro, às 09 h, o Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) realizará no município de Caturité (PB), localizado na microrregião do Cariri paraibano, distante 160 km de João Pessoa (PB), um Dia de Campo com distribuição de raquetes da palma forrageira resistentes à praga da Cochonilha do Carmim.

 

A atividade faz parte do Projeto de Revitalização da Cultura da Palma Forrageira no Semiárido, o projeto é realizado pelo Insa, com apoio do Gabinete Municipal da Palma, da Secretaria de Agricultura Municipal, Emater/PB, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, da Associação dos Produtores de Ovinos e Caprinos, da Associação dos Produtores de Leite de Vaca e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, todos do município de Caturité (PB). 

 

O Gabinete Municipal da Palma cadastrou 150 famílias de agricultores e produtores rurais para participarem do Dia de Campo e receberem as raquetes das três variedades de palma resistente, duas do gênero Nopalea (Palma doce ou miúda e Palma IPA Sertânea ou Baiana – Nopalea cochenillifera Salm-Dick) e uma do gênero Opuntia (Palma Orelha de Elefante Mexicana — Opuntia tuna (L.) Mill).

 

Jucilene Araújo, pesquisadora do Insa/MCTI, responsável pela implantação daquele Campo de Pesquisa, afirma que “no Campo de Caturité foram plantadas 20 mil raquetes das três variedades de palma resistente em janeiro de 2013, mas por causa da estiagem registrada ano passado o Gabinete da Palma do município decidiu em plenária adiar a colheita, que estava prevista para o sexto mês após o plantio, para o começo deste ano”. A pesquisadora explica que “o Gabinete de Caturité tomou uma importante decisão, já que com as chuvas precipitadas no início de 2014, as raquetes distribuídas serão replantadas com maior facilidade”. 

 

Antes da distribuição o Insa/MCTI oferece para os agricultores e produtores cadastrados um Dia de Campo, oportunidade na qual os técnicos e os pesquisadores do Insa orientam os produtores rurais sobre como plantar e manejar essas variedades resistentes.

 

O produtor rural Hemetério Duarte da Costa, que compõe o Gabinete Municipal da Palma, representando a Associação dos Produtores de Ovinos e Caprinos do Cariri (Apocca), conta que a praga da Cochonilha do Carmim surgiu em 2010 em Caturité (PB), e devastou as plantações de palma Gigante. O que fez com que muitos criadores se desfizessem dos seus animais por incapacidade de alimentá-los.

 

Ao problema da praga na palma forrageira somou-se dois anos de estiagem no Semiárido brasileiro. O que diminuiu a produção de leite de vaca e ovinocaprino em toda região. Causando enormes prejuízos, já que para os produtores rurais do Semiárido a palma forrageira é o principal complemento da ração animal produzida por meio das técnicas de silagem. 

 

Hemetério afirma que a raquete da palma resistente à Cochonilha do Carmim se adquirida de produtores privados, custa em média R$ 0,30, e portanto muito além do que os pequenos agricultores e produtores rurais da região podem pagar. “Sem o Campo de Pesquisa e a distribuição promovida pela Insa, os pequenos produtores da região ficariam sem acesso à palma resistente”, diz o produtor rural.

 

Em 2014 o Insa distribuirá 2 milhões e 600 mil raquetes da palma resistente

 

Os próximos Dias de Campo, com distribuição de raquetes de palma forrageira resistentes à Cochonilha do Carmim, para os agricultores e produtores rurais, acontecerão no início de março nas cidades de São João de Cariri (PB) , Taperoá (PB) , Soledade (PB). 

 

E no decorrer de 2014 serão colhidas cerca de 2 milhões e 600 mil raquetes de palma nos 26 Campos de Pesquisa  e Multiplicação do Insa/MCTI instalados na Paraíba. As raquetes serão distribuídas para agricultores e produtores cadastrados pelos Gabinetes Municipais.

 

Texto : Rodeildo Clemente (Ascom do Insa) 

Foto:  Campo de Pesquisa em Bonito de Santa Fé/PB (Ascom Insa)