Portal do Governo Brasileiro

Projeto beneficiou 150 produtores no município paraibano e em 2014 o Insa distribuirá cerca de 2 milhões e 600 mil raquetes da palma resistente nos 26 campos de pesquisa/multiplicação da palma forrageira instalados na Paraíba 

 

O Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) realizou ontem (27), no município de Caturité (PB), Dia de Campo com distribuição de raquetes da palma forrageira resistentes à praga da Cochonilha-do-Carmim. Na ocasião foram distribuídas cerca de 80 mil raquetes oriundas do campo experimental de pesquisa localizado naquele município. Cento e cinquenta agricultores foram beneficiados com a ação e multiplicarão as espécies de palma resistente à praga que ameaça esta importante cultura forrageira na região semiárida. 

 

A ação faz parte do Projeto de Revitalização da Cultura da Palma Forrageira com variedades resistentes à Cochonilha-do-Carmim e dará início ao ciclo de distribuição nos 26 campos de pesquisa/multiplicação da palma forrageira instalados em diferentes municípios do Semiárido paraibano. Como ocorreu em Caturié (PB), em todos os Dias de Campo técnicos e/ou pesquisadores do Insa orientam os produtores rurais sobre como plantar e manejar essas variedades resistentes.

 

A agricultora Cícera Matias Negreiros, do sítio Pedra D’Água, município de Caturité (PB), uma das beneficiadas com o projeto, afirmou que irá plantar a palma recebida em sua propriedade de 1 hectare. “Esta ação foi muito importante porque a gente tinha nossa palma, mas com a seca e a praga da Cochonilha, ficou muito difícil criar os animais, então foi uma ajuda receber essa palma, pois assim não vamos ter que comprar a palma cara”. 

 

O projeto é realizado pelo Insa, com apoio do Gabinete Municipal da Palma, da Secretaria de Agricultura Municipal, Emater/PB, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, da Associação dos Produtores de Ovinos e Caprinos, da Associação dos Produtores de Leite de Vaca e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, todos do município de Caturité (PB). 

 

O Gabinete Municipal da Palma cadastrou as famílias de agricultores e produtores rurais que participarem do Dia de Campo e receberam as raquetes das três variedades de palma resistente, duas do gênero Nopalea (Palma doce ou miúda e Palma IPA Sertânea ou Baiana – Nopalea cochenillifera Salm-Dick) e uma do gênero Opuntia (Palma Orelha de Elefante Mexicana — Opuntia tuna (L.) Mill). 

 

O produtor rural Hemetério Duarte da Costa, que compõe o Gabinete Municipal da Palma, representando a Associação dos Produtores de Ovinos e Caprinos do Cariri (Apocca), conta que a praga da Cochonilha-do-Carmim surgiu em 2010 em Caturité (PB), e devastou as plantações de palma Gigante. O que fez com que muitos criadores se desfizessem dos seus animais por incapacidade de alimentá-los. 

 

Ao problema da praga na palma forrageira somou-se dois anos de estiagem no Semiárido brasileiro. O que diminuiu a produção de leite de vaca e ovinocaprino em toda região. Causando enormes prejuízos, já que para os produtores rurais do Semiárido a palma forrageira é o principal complemento da ração animal produzida por meio das técnicas de silagem. 

 

Hemetério afirma que a raquete da palma resistente à Cochonilha do Carmim se adquirida de produtores privados, custa em média R$ 0,30, e portanto muito além do que os pequenos agricultores e produtores rurais da região podem pagar. “Sem o Campo de Pesquisa e a distribuição promovida pela Insa, os pequenos produtores da região ficariam sem acesso à palma resistente”, diz o produtor rural. 

 

Em 2014 o Insa distribuirá 2 milhões e 600 mil raquetes da palma resistente 

 

Os próximos Dias de Campo, com distribuição de raquetes de palma forrageira resistentes à Cochonilha-do-Carmim, para os agricultores e produtores rurais, acontecerão no início de março nas cidades de São João de Cariri (PB) , Taperoá (PB), Soledade (PB). 

 

E no decorrer de 2014 serão colhidas cerca de 2 milhões e 600 mil raquetes de palma nos 26 Campos de Pesquisa  e Multiplicação do Insa/MCTI instalados na Paraíba. As raquetes serão distribuídas para agricultores e produtores cadastrados pelos Gabinetes Municipais.