Portal do Governo Brasileiro

Na reunião ocorrida em Brasília (DF) foram discutidas futuras ações em relação à organização e funcionamento do escritório da FAO no Nordeste, e à elaboração do programa de atividades para 2015.

 

Em abril deste ano foi assinado acordo de cooperação entre o Insa e a FAO para apoiar iniciativas que fortaleçam a agricultura familiar, o combate à desertificação, ações de mitigação e recuperação da degradação da terra, prioritariamente em espaços semiáridos, a mitigação dos efeitos da seca, a produção de alimentos e o combate a fome.

 

Dentre as ações previstas, será dada prioridade a utilização do escritório da FAO como a base da Unidade de Gestão do projeto “Revertendo o processo de desertificação em áreas susceptíveis do Brasil: Práticas Agroflorestais Sustentáveis e Conservação da Biodiversidade”, desenvolvido em parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

 

Os principais objetivos e metas do projeto são realizar avaliações iniciais, mapeamento das partes interessadas, seleção de áreas de intervenção do projeto, estabelecer parcerias para as atividades, mobilizar os atores, definir medidas para a implementação do projeto e construir uma base comum. O projeto é financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF na sigla em inglês) e deverá iniciar as ações em 2015.

 

O escritório também vai trabalhar em conjunto com o Insa no apoio à Cooperação Sul-Sul com a organização de missões técnico-científicas internacionais para visitar locais onde se desenvolvem experiências bem-sucedidas de convivência com o Semiárido.

 

Sobre a Unidade 

 

A Unidade de Coordenação de Projetos da FAO para a região Nordeste atuará no sentido de desenvolver estratégias de convivência com a semiaridez e para mitigação dos impactos da seca na segurança alimentar e nutricional das populações que vivem na região.

 

As ações estarão relacionadas ao desenvolvimento territorial sustentável, tendo como parâmetros a ciência, a tecnologia, a inovação, o uso racional dos recursos naturais, mediante planejamento econômico, ambiental e social, manejo sustentável e de uso múltiplo.

 

O foco será promover a inclusão sócio-produtiva das populações mais vulneráveis, com base na valorização do conhecimento tradicional das populações e na experiênciaexitosa de implantação da Unidade de Coordenação de Projetos da FAO na Região Sul do Brasil.

 

Texto: Ascom do Insa e Ascom da FAO