Portal do Governo Brasileiro

Escolhida1 e1409162556309Escolhida1 e1409162556309

No último dia de realização do Seminário Internacional sobre Educação do Campo e Agroecologia, técnicos do Brasil e Cuba discutiram a prática agroecológica na região latino-americana 

 

Na manhã desta quarta-feira, dia 27 de agosto, uma mesa-redonda realizada no auditório do Insa, em Campina Grande (PB), debateu o tema “Experiências Latino-Americanas em Agroecologia”. Participaram do debate o técnico agropecuário brasileiro, José Maria Tardin e os pesquisadores cubanos Rafael Ojeda Suárez e David Luiz Pagán.

 

José Maria integra o setor de produção, cooperação e meio-ambiente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o corpo técnico da Escola Latino-Americana de Agroecologia (Elaa), localizada no Assentamento Contestado, município de Lapa (PR).  O técnico explicou que “a função da Ella é promover a formação de jovens oriundos dos movimentos sociais camponeses em agroecologia dentro do contexto de uma pedagogia elaborada para a emancipação humana das violências estruturais da sociedade”. Ainda segundo ele, “as violências estruturais compreendem a predação da natureza, a falta de acesso à educação e à terra e a apropriação privada das riquezas produzidas pelo trabalho humano”. 

 

Os pesquisadores cubanos da Universidade Nacional de Cuba apresentaram experiências agroecológicas desenvolvidas em seu país.  Para eles a maior diferença entre a educação proposta em seu país está na responsabilidade territorial das universidades, já que os estudantes precisam pesquisar e propor soluções para os problemas encontrados nas comunidades em que residem. David Luiz Pagán, complementou que “para melhorar a qualidade de vida da população, tanto professores quanto alunos cubanos participam de projetos de extensão durante a graduação como um dos pré-requisitos para diplomarem-se”. 

 

Entenda a Agroecologia 

 

Existem muitas explicações sobre o termo agroecologia, mas podemos defini-lo como um conjunto de ações que visam sistematizar a abordagem da agricultura em diversos aspectos, criando modelos justos, economicamente viáveis e ecologicamente sustentáveis. A Agroecologia trabalha a agricultura por meio dos saberes herdados das comunidades tradicionais – indígenas, camponesas e  de agricultores familiares – aliados aos conhecimentos científicos que ajudem a compreender os processos ecológicos, da vida e da natureza. 

 

Baseadas nesta compreensão são organizadas tecnologias e procedimentos técnicos para manejar a terra, a água, as sementes, os animais, em uma direção mais aproximada do que acontece nos ciclos naturais.

 

Texto: Rodeildo Clemente (Ascom do Insa)