Portal do Governo Brasileiro

Cartaz de DivulgaçãoCartaz de Divulgação

 

 

Esta já é a sétima Mostra audiovisual realizada pelo Projeto Semiárido em Tela, coordenado pelo Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

 

Será lançado nesta quarta-feira, dia 09, às 19h, no Cine São José, em Campina Grande (PB), o documentário “Idosos do Semiárido: histórias de vida, socialização de saberes”. Esta já é a sétima Mostra audiovisual realizada pelo Projeto Semiárido em Tela, coordenado pelo Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

 

Durante três meses a equipe do Semiárido em Tela realizou 12 oficinas com os idosos que participam do Programa Universidade Aberta à Maturidade (Uama), da Universidade Estadual da Paraíba (Uepb). A proposta dos encontros foi possibilitar aos idosos aprender a manusear equipamentos audiovisuais para resgatarem, por meio do registro da memória imagética das vidas deles, a correlação das suas experiências pessoais com o ambiente do Semiárido brasileiro.

 

Participaram das aulas 25 alunos com faixa etária de 60 a 87 anos, que ao final do curso escolheram um tema para produzirem um filme de até 20 minutos, baseado no Seminário “Envelhecimento ativo no Semiárido brasileiro: inclusão e qualidade de vida”, realizado em agosto deste ano, na sede do Insa.

 

O documentário sugere um processo de reflexão sobre a continuidade da vida através de um envelhecimento com qualidade, ativo e em diálogo com a realidade local do idoso. Essa reflexão foi feita durante as oficinas do Projeto Semiárido em Tela realizadas junto à turma de idosos da Uama.

 

“A população em geral acha que quando nos aposentamos estão dando um cartão de incapacidade prá gente. Envelhecer pode ser um novo ciclo na vida de uma pessoa, depende de como essa pessoa olha prá si mesma durante a passagem do tempo”, Josenilda Lourenço, aluna da Uama e participante do Projeto Semiárido em Tela, resume o que muitos idosos sentem e de como a própria sociedade condiciona socialmente o envelhecimento.

 

Os alunos da Uama frequentam as aulas duas vezes por semana para aprenderem sobre temas diversos como nutrição, informática, direito dos idosos ou terem aulas de dança. Em diversas ocasiões também participam de atividades extracurriculares, como agora do projeto “Semiárido em Tela: popularizando a ciência através do cinema”. Os idosos aprenderam a escrever um roteiro, produzir e filmar um documentário.

 

A Uama é um Programa Especial da Uepb voltado para o público idoso com o objetivo de proporcionar convivência e inclusão social, troca de experiências e formação de lideranças comunitárias, aprendizado, conhecimento e pesquisa, visando uma melhor qualidade de vida e o envelhecimento bem-sucedido.

 

Semiárido em Tela

 

O projeto pretende estimular por meio de oficinas de cinema, roteiro, fotografia e produção de vídeos, a divulgação de conhecimentos científicos e tradicionais sobre o Semiárido brasileiro. No formato proposto pelo projeto, os próprios alunos assumem o papel de protagonistas na produção das obras audiovisuais, como forma de valorizar o regionalismo dentro do conteúdo gerado. Além dos idosos, o Semiárido em Tela já realizou atividades com diversos grupos comunitários do Semiárido brasileiro: crianças, jovens, mulheres, agricultores e agricultoras, assentados e assentadas rurais, artesãos, quilombolas, entre outros segmentos.

 

Mostra Semiárido em Tela

Lançamento “Envelhecer no Semiárido: Histórias de vida e socialização de saberes”

Data: 09 de dezembro 2015

Local: Cine São Jose Horário: 19h

Entrada gratuita

 

Texto: Ascom do Semiárido em Tela