Portal do Governo Brasileiro

Projetos somam R$ 779 mil em investimentos para o semiáridoProjetos somam R$ 779 mil em investimentos para o semiárido

 

Os recursos serão destinados a dois projetos – do leite e da palma – que serão implementados no Semiárido.

 

A assinatura dos Termos de Execução Descentralizada (TEDs) aconteceu na última terça-feira (22) e contou com as participações do superintendente da Sudene, Evaldo Cruz Neto, e da diretora do Instituto Nacional do Semiárido (INSA), Mônica Tejo Cavalcanti. A solenidade contou, ainda, com a participação do diretor de Planejamento e Articulação de Políticas da autarquia, Raimundo Gomes de Matos; e de Aildo Oliveira, da Coordenação de Tecnologia e Inovação (COTI).

 

Um dos projetos se propõe a aprofundar o conhecimento sobre os sistemas de produção da bovinocultura de leite da Bacia Hidrográfica do Rio Piranhas-Açu e propor soluções adequadas de manejo para diversos sistemas produtivos.

 

As ações incluem a adequação dos sistemas às condições edafoclimáticas da bacia hidrográfica, além de capacitar e levar novas tecnologias as populações produtoras dos municípios de Cajazeirinhas, Coremas, Paulista, Pombal e São Bento (PB); Jardim de Piranhas, Jucurutu e Itajá (RN). Segundo informações da Coordenação de Tecnologia e Inovação da Sudene, essas localidades possuem territórios limitados pelas margens do rio e têm representatividade na região em termos de produção de leite bovino.

 

O projeto contará com desembolsos plurianuais em um total de R$ 298,9 mil. Serão repassados pela Sudene R$ 75,3 mil este ano, R$ 87,5 mil em 2021 e 135,9 mil em 2022.

 

O outro projeto tem o objetivo de fortalecer a atividade pecuária da região Semiárida. A ideia é desenvolver pesquisa e desenvolvimento tecnológico com a palma forrageira, garantindo segurança forrageira, sustentabilidade ambiental e desenvolvimento econômico da região. O projeto vai proporcionar o melhoramento genético, além do controle de pragas e doenças.

 

O projeto da palma também contará com desembolsos plurianuais, sendo R$ 211,3 mil este ano, R$ 139,3 mil em 2021 e 129,1 mil em 2022. O total será de R$ 479,8 mil. A escolha dos municípios levará em conta o nível de infestação da Cochonilha-de-escama em quatro variedades de palma forrageira. Serão selecionadas três propriedades no Estado da Paraíba e três no Rio Grande do Norte. As localidades escolhidas devem ter plantios com idades semelhantes para os materiais de palma a serem avaliados.

 

Caberá à Sudene o repasse dos recursos financeiros e o acompanhamento da execução dos projetos, que ficará sob a responsabilidade do INSA.

 

Participaram da assinatura dos TEDs os pesquisadores permanentes do Insa, Jucilene Araújo, responsável pelo Núcleo de Produção Vegetal e Geovergue Medeiros, do Núcleo de Produção Animal. 

 

Estavam presentes autoridades dos três níveis de Governo, dentre elas destacamos Paulo Alvim Secretário Nacional de Emprendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e o Coordenador-Geral de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Tecnologias Setoriais daquele Ministério, Eduardo Soriano.

 

Também prestigiaram a assinatura do acordo o Prefeito de Campina Grande (PB) Romero Rodrigues, o Deputado Federal Pedro Cunha Lima, Carlos Santos, Chefe de Gabinete da Sudene, Mário Antônio Pereira Borba, Presidente da Faepa, Nilton Silva, Diretor do PaqTcPB e André Agra, Auditor de Controle Externo do TCE (PB).

 

São instituições parceiras no projeto a Universidade Federal da Paraíba (UFPB/Campus Areia), Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Embrapa Semiárido, Empaer/Paraíba, Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Informações Sudene
Edição e foto: Ascom do Insa 

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS


BOLETIM
INFORMATIVO

VÍDEOS

INSA NA
MÍDIA

EDITAIS

EVENTOS