Portal do Governo Brasileiro

Pesquisadora do Insa publica capítulo sobre aproveitamento das vísceras de caprinos em livro lançado no final de 2019 durante o XIV Congresso Nordestino de Produção Animal

 

DivulgaçãoDivulgaçãoA cabra foi o primeiro animal domesticado pelo homem, há cerca de 7.000 anos, servindo para produzir além de leite e carne, couro, pêlo e esterco. Os caprinos são nativos muito resistentes, adaptados ao clima Semiárido, e de hábitos alimentares variados, por esses motivos que atualmente cerca de 90% do rebanho nacional encontra-se na região Nordeste. Nesse contexto, os animais assumem uma grande importância socioeconômica e um valioso patrimônio genético.

 

Apesar da relevância para a vida do sertanejo e para o ciclo da pecuária no Semiárido brasileiro, a atividade muitas vezes é vista como marginalizada e com pouco potencial lucrativo. Com o objetivo de ajudar na valorização desta promissora atividade e impulsioná-la, o livro Produção de caprinos no Brasil, produzido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), 1° edição, foi publicado no ano de 2019 e apresenta as principais tecnologias e ferramentas utilizadas na atividade da caprinocultura no Brasil, juntamente com estratégias para melhorar o processo de manutenção,  produção e comercialização dos produtos e derivados.

 

O material contém a opinião e conhecimento técnico de mais de 50 especialistas de diversas instituições de ensino e de pesquisa, além do conhecimento empírico de criadores e produtores, que abordam pautas como: produção de leite, carne e couro, sistemas de produção, genética, reprodução, alimentação, sanidade e comercialização, que em conjunto trazem uma obra com informações teóricas e práticas, úteis a sociedade.

 

A pesquisadora Neila Ribeiro, do Núcleo de Produção Animal do Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), integrou o grupo de autores do livro, juntamente com Roberto Germano (Diretor da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba e professor da Universidade Federal da Paraíba) e Ana Sancha (professora da Universidade do Vale do Acaraú), que colaboraram com o capítulo “Aproveitamento das vísceras de caprinos”, que discute sobre a importância da tradicional buchada de bode. O alimento contém um considerável rendimento econômico em relação ao valor comercial da carcaça dos animais e um expressivo valor nutricional e proteico, além de ser uma iguaria com grande importância cultural para a culinária do Nordeste do país.

 

“O objetivo do capítulo é a agregação de valor a subprodutos que às vezes são descartados, pois à medida que se agrega valor a estes, diminui-se o impacto ambiental advindo do seu possível descarte, e o produtor consequentemente tem um maior retorno lucrativo, já que a buchada faz parte de uma forte tradição”, afirmou a pesquisadora Neila Ribeiro.

 

Desta forma, o livro serve como referência tanto para técnicos e produtores desses ruminantes, como também para pesquisadores, extensionistas e estudantes das áreas de Zootecnia, Medicina Veterinária e Agronomia, interessados em conhecer mais detalhes e potencializar a área.

 

 

Texto: Elaine Campelo

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.



NOTÍCIAS RELACIONADAS


BOLETIM
INFORMATIVO

VÍDEOS

INSA NA
MÍDIA

EDITAIS

EVENTOS