Portal do Governo Brasileiro

Divulgação Divulgação

 

A Editora do Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), acaba de lançar o livro “Cianobactérias no Semiárido: Guia Ilustrado”. A 1º Edição do compêndio possui quatro tópicos principais 1º Ordem Chroococcales; 2º Ordem Synechococcales; 3º Ordem Oscillatoriales e 4º Ordem Nostocales, divididos em outros nove subtópicos sobre as famílias: 1º Família Microcystaceae; 2º Família Merismopediaceae; 3º Família Coelosphaeriaceae; 4º Família Pseudoanabaenaceae; 5º Família Coleofasciculaceae; 6º Família Microcoleaceae; 7º Família Oscillatoriaceae; 8º Família Aphanizomenaceae e 9º Família Nostocaceae.

 

As estruturas de cianobactérias são ao mesmo tempo bastante frequentes e também persistentes nos reservatórios de água do Semiárido brasileiro, fato que é preocupante, tendo em vista as implicações para a saúde pública. O conhecimento dessas espécies e o potencial de toxicidade de cada uma delas se torna fundamental, tanto para os pesquisadores, quanto para os gestores, estudantes e a população em geral, que, aliás deve ser sensibilizada em relação à ocorrência desses organismos e os potenciais riscos oferecido por eles para a saúde pública durante o consumo de água contaminada.  

 

A pesquisadora Janiele França Nery  ressalta que “desde 2014, a taxonomia de cianobactérias tem sido revista, com utilização de técnicas chamadas polifásicas que levam em consideração características morfológicas, genéticas e ambientais, assim, os avanços têm sido reportados em artigos científicos."

 

 O lançamento do compêndio sobre Cianobactérias no Semiárido

 

A publicação “Cianobactérias no Semiárido: Guia ilustrado” foi justamente elaborada com o objetivo de retratar a biodiversidade de cianobactérias no Semiárido brasileiro, para isso reuniu informações sobre hábitat e toxicidade das espécies, bem como descrição embasada nas novas atualizações taxonômicas para este grupo.

 

Janiele  acrescenta que “a diversidade de algas e cianobactérias no Semiárido ainda é pouco explorada e visto os riscos potenciais à saúde pública causados por estes organismos, a difusão de informações sobre este tema é sempre pertinente”. Ao todo foram descritas as características de 32 espécies frequentemente reportadas como responsáveis pela formação de florações em reservatórios de água do Semiárido.

 

A obra resulta de dados de ocorrência de cianobactérias em reservatórios da região Semiárida, obtidos a partir do Projeto “Eutrofização em reservatórios de usos múltiplos no semiárido: monitoramento e desenvolvimento de tecnologias para controle de cianobactérias e cianotoxinas”.

 

O objetivo geral do projeto é diagnosticar e avaliar os principais problemas relativos ao aumento da eutrofização e a consequente ocorrência de florações de cianobactérias e cianotoxinas em 12 reservatórios do Semiárido Paraibano, com o objetivo de desenvolvimento de tecnologias para biorremediação dos ecossistemas e de tratamento da água.

 

O Público-alvo da obra são estudantes técnicos, universitários e de pós-graduação, além dos professores dos cursos de biologia, ecologia, engenharia sanitária, meio ambiente e áreas afins, bem como profissionais e pesquisadores das áreas de monitoramento e controle da qualidade da água.

 

Os autores do livro são: 1º Janiele França Nery; 2º Gleydson Kleyton Moura Nery, 3º Salomão de Sousa Medeiros e 4º Weruska Ferreirra Brasileiro, a última autora citada representa uma parceria do Núcleo de Recursos Hídricos do Insa com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).

 

Acesse a publicação: https://portal.insa.gov.br/acervo-livros/1517-cianobacterias-no-semiarido-guia-ilustrado


Texto: Rodeildo Clemente
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Imagem: Divulgação

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS


BOLETIM
INFORMATIVO

VÍDEOS

INSA NA
MÍDIA

EDITAIS

EVENTOS