Portal do Governo Brasileiro

Mudas de plantas nativas cultivadas no Viveiro do Insa Mudas de plantas nativas cultivadas no Viveiro do Insa

 

Agende uma visita para conhecer o Viveiro de Mudas Florestal do Insa  e, também, doar sementes e receber mudas de espécies nativas e adaptadas ao Semiárido.

 

Na Estação Experimental do Insa, Ignácio Hernan Salcedo, Campina Grande (PB), encontra-se localizado o Viveiro de Mudas Florestal  cuja principal missão é a de produzir exemplares de espécies nativas da Caatinga e realizar o manejo e a distruição dessas plantas com famílias agricultoras, pequenos proprietários rurais da região Semiárida e as associações civis de preservação da natureza. Toda a produção de mudas do Insa se dá com a utilização de sementes de espécies nativas do bioma Caatinga que são coletadas pelos próprios pesquisadores na área da Estação Experimental e, também, germinadas com sementes doadas por parceiros espotâneos do projeto que  colhem na natureza e doam sementes oriundas de diferentes pontos da Caatinga.

 

No momento,  a Equipe do Núcleo de Agroecologia e Desertificação do Insa, liderado pelo pesquisador titular do Insa Aldrin M. Perez-Marin, produzem mudas das seguintes espécies no Viveiro: 1º Aroeira (Myracrodruon urundeuva), 2º Angico (Anadenanthera colubrina), 3º Canafistula (Senna spectabilis), 4º Cumaru (Amburana cearensis), 5º Mulungu (Erythrina velutina), 6º Sabiá (Mimosa caesalpinifolia), 7º Craibeira (Tabebuia aurea), 8º Feijão-Bravo  (Capparis flexuosa), 9º Barriguda (Veiba sp.), 10º Barauna ( Schinopsis brasiliensis) e 11º Favela (Cnidoscolus quercifolius); duas espécies florestais exóticas, sendo  a 11º Gliricídia (Gliricidia sepium) e 12º Erva sal  ( Atriplex nummularia); além de espécies frutíferas nativas, o 13º Umbu (Spondia tuberosa) e 14º Cajarana (Spondias dulcis).

 

Neste trimeste mais de cinco mil mudas foram distribuidas para reflorestamento do Semiárido brasileiro. A estimativa é de que por ano sejam entregues aproximadamente 15 mil vasos de espécies nativas e adaptadas ao Semiárido. Um ponto importante, é que essas espécies geralmente são difícies de serem encontradas em viveiros particulares dada a especificidade e características de cada planta. O que torna mais importante ainda o trabalho de cultivo, multiplicação e distribuição de cada planta pelo Instituto Nacional do Semiárido (Insa), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

 

A última doação aconteceu no Festival Nacional do Couro, entre os dias 29 e 30 de novembro, oportunidade na qual trezentas mudas foram distribuídas para os visitantes do estande do Insa em Cabaceiras (PB).

 

Para contato Aldrin M. Perez-Marin, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. e (83) 3315 6412.

 

 
Texto: Rodeildo Clemente
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Foto: Pesquisadores

 

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS


BOLETIM
INFORMATIVO

VÍDEOS

INSA NA
MÍDIA

EDITAIS

EVENTOS