Portal do Governo Brasileiro

Membros brasileiros e alemães do Projeto Bramar reunidos na AlemanhaMembros brasileiros e alemães do Projeto Bramar reunidos na Alemanha

Na reunião estiveram presentes representantes de universidades brasileiras e alemãs, agências reguladoras de recursos hídricos, além de parceiros industriais.

 

No período de 19 a 21 de abril, membros do Projeto Bramar, cooperação Brasil e Alemanha, se reuniram nas cidades alemãs de Gottingen, Braunsweig e Aachen, com o objetivo de discutir e apresentar o trabalho dos grupos de trabalho que formam a rede de pesquisadores dos dois países. Dentre os temas discutidos na ocasião podem ser destacados: Planejamento Gerenciado de Recarga de Aqüíferos, Mudanças Climáticas, Monitoramento dos Recursos Hídricos e Publicações Científicas.

 

No dia 19, os integrantes do Grupo de Trabalho Balanço Hídrico e Modelagem Hidrológica se reuniram em Göttingen.

 

No dia 20 foram, além da reunião, realizadas também visitas técnicas as áreas experimentais do Laboratório de Wasserbauhalle (LWI) e a estação climática, ambas pertencentes ao Instituto de Engenharia Hidráulica e Recursos Hídricos da Universidade de Braunschweig. 

 

No dia seguinte (21), o grupo seguiu para a cidade de Aachen, concluindo o último dia de reuniões, onde discutiram sobre publicações científicas que serão realizadas em âmbito internacional a partir dos resultados provenientes dos resultados das pesquisas. 

 

Nas reuniões estiveram presentes representantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Agência Nacional das Águas (Ana). Além de parceiros alemães da Universidade Técnica de Braunschweig (TUBS), Universidade de Göttingen (UG) e Rusteberg Water Consulting (RWC). 

 

Cooperação binacional 

 

O Projeto Bramar atua em áreas experimentais do Nordeste brasileiro, e realiza estudos em rede com grupos de pesquisadores de instituições parceiras na área de recursos hídricos. Tendo como parceiros institutos de pesquisa, indústrias, agências reguladoras, comitês de bacias hidrográficas e organizações sociais. 

 

A pesquisa em rede é coordenada pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e pela Universidade de Aachen, o projeto envolve 21 entidades pelo lado brasileiro e 10 instituições alemãs, dentre estas o Instituto Nacional do Semiárido (Insa/MCTIC) participa na disseminação das pesquisa e tecnologias geradas pelo projeto. 

 

 

Texto: Ascom do Insa
Foto: Projeto Bramar