Portal do Governo Brasileiro

Cumprindo agenda oficial na Paraíba no último sábado, dia 13, Marcos Pontes, desembarcou no aeroporto Presidente João Suassuna e se deslocou para Sede do Insa, onde foi recebido pelo Diretor da instituição, Salomão de Sousa Medeiros, o prefeito do município, Romero Rodrigues, o reitor da UFCG, Vicemário Simões e as demais autoridades locais.

 

Inauguração do CTTD Inauguração do CTTD

 

Foi uma manhã movimentada no Instituto Nacional do Semiárido (Insa), uma Unidade do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), localizada no munícipio de Campina Grande (PB). Toda a equipe de colaboradores encontrava-se de prontidão para receber o Ministro Marcos Cesar Pontes, o primeiro astronauta brasileiro e sul-americano da história.

 

Ao chegar o Ministro foi recebido pelo diretor do Insa, Salomão de Sousa Medeiros, na sala da diretoria, junto ao Secretário-Executivo do MCTIC, Julio Francisco Semeghini Neto. Salomão fez uma apresentação sucinta sobre o Semiárido brasileiro, uma área territorial de 1.127.953 km², distribuídos politicamente em 1.262 municípios em 10 estados brasileiros. Hoje residem na região semiárida 27.5 milhões de habitantes.

 

As atividades desenvolvidas pela Unidade de Pesquisa são baseadas em cinco eixos: 1º articulação, 2º pesquisa, 3º formação, 4º difusão e 5º políticas públicas. A agenda de projetos científicos e de desenvolvimento tecnológico norteia-se pelos princípios de 1º Segurança Hídrica, 2º Segurança Alimentar, 3º Biodiversidade, 4º Mudanças Climáticas e 5º Combate à Desertificação. 

 

Durante a solenidade de abertura no Auditório do Insa, o Ministro Marcos Pontes, conclamou à juventude para que “estude, trabalhe, persista e sempre faça mais do que se espera de você. Porque esta é a maneira de transformar em realidade aquilo que a maioria pensa ser impossível”.

 

Reunião no Insa Reunião no Insa

 

Inauguração do CTTD

 

Às 14 horas daquele mesmo dia, foi inaugurado o Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização (CTTD), no campus sede da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Vinculado ao Instituto Nacional do Semiárido (Insa/MCTIC), o centro tem por objetivo testar, analisar e avaliar o desempenho de equipamentos de dessalinização e purificação de águas salobras ou salinas, a fim de prestar suporte, na dimensão tecnológica, à expansão do acesso à água potável, dessalinizada e purificada no Semiárido nordestino.

 

O Ministro Marcos Pontes em fala a comunidade acadêmica e aos representantes políticos do Semiárido brasileiro revelou os planos do MCTIC para o CTTD, ao anunciar que “as empresas trarão seus equipamentos e aqui eles serão testados e feitos relatórios com todas as informações, como vazão e qualidade da água, quantidade de energia consumida e outros dados”, explicou o ministro, adiantando a ampliação das atribuições do CTTD.

 

“Isso aqui vai além. É o primeiro passo. Isso aqui vai prosseguir para se transformar no Centro de Tecnologias de Águas. O que isso significa? Nós vamos ter uma incubadora de empresas que vai desenvolver novas máquinas, novas tecnologias de dessalinização, de reuso de água, de distribuição de água. Este centro vai colocar nas mãos dos outros ministérios, a possibilidade prática, técnica, de ajudar realmente as pessoas que estão necessitando”, anunciou.

 

Já para o professor Kepler França, coordenador do Laboratório de Referência em Dessalinização (LABDES) chegou o momento de testar as tecnologias de dessalinização existentes, “para que sejam utilizadas no lugar certo, em função da composição química dessas águas que estão aqui debaixo dos nossos pés. Atestando essas unidades de dessalinização, nós poderemos investir no desenvolvimento regional, em beneficiamento de água potável, principalmente no que diz respeito à saúde”

 

Sobre as pesquisas desenvolvidas pelo Insa para área de Recursos Hídricos, Salomão Medeiros, pondera que nesta área “já estão em andamento alguns projetos de reuso de água em comunidades rurais lá em Cubati (PB) e lá em Frei Martinho (PB), com as Unidades de Reuso de Água em pleno funcionamento. Também temos projetos em São Fernando (RN). No momento em que a pesquisa é iniciada já começamos a dialogar, porque nosso maior objetivo é fazer pesquisa com as pessoas, de modo que as comunidades, possam sentir e participar da ciência, sem dúvidas o CTTD agregar valor e fôlego as ações do Insa na região Semiárida”.

 

Auditório do Insa Auditório do Insa

 

 

Texto: Rodeildo Clemente (Ascom do Insa)

 



 

 

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS


BOLETIM
INFORMATIVO

VÍDEOS

INSA NA
MÍDIA

EDITAIS

EVENTOS