Portal do Governo Brasileiro

Reunião aconteceu no auditório do InsaReunião aconteceu no auditório do Insa

 

Com a proposta de fortalecer a articulação entre diversas instituições do Semiárido brasileiro e acelerar o desenvolvimento científico e tecnológico da região, aconteceu ontem, dia 09, o primeiro encontro entre agentes da Sociedade Cientifica do Semiárido Brasileiro (SCSB), entidade que visa à criação da Rede de Pesquisa para o Desenvolvimento Sustentável do Semiárido brasileiro (#RedeSemiárido).

 

Essa Rede foi idealizada a partir de diálogos sobre a formação de mestres e doutores no Semiárido e da importância dessas formações para atender às demandas da região e promover seu desenvolvimento.

 

A atividade realizada na sede do Instituto Nacional do Semiárido (Insa/MCTIC), em Campina Grande (PB), foi promovida pela SCSB, em parceria com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal Rural do Semiárido (PROPPG/Ufersa) e o Insa. 

 

Na ocasião, o secretário geral da SCSB, Josemir Maia, apresentou a proposta de criação da Sociedade, destacando que consiste em uma iniciativa onde estão reunidos todos os motivados em ampliar as possibilidades de financiamento para pesquisa e extensão no Semiárido.

 

Como parte da programação, o diretor do Insa, Salomão Medeiros, realizou a palestra “INCTs e o desenvolvimento regional: uma análise do cenário atual”. Durante sua fala, fez uma breve exposição os desafios enfrentados pela região, a exemplo de: segurança alimentar, hídrica, biodiversidade, saúde, energia, mudanças climáticas, desertificação e tecnologia da informação.

 

Completando a programação da manhã, foram realizadas ainda discursões em torno do fomento à pesquisa e inovação para o desenvolvimento do Semiárido brasileiro: Fundo de Desenvolvimento Econômico/Científico, Tecnológico e de Inovação (FUNDECI) e o desenvolvimento regional; formas de apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) para o Nordeste e o papel das Fundações de Amparo a Pesquisa (FAP’s) no financiamento das pesquisas.

 

A tarde, foi realizada uma Oficina de Trabalho com o intuito de consolidar a proposta da #RedeSemiárido e definir os próximos passos a serem executados.

 

Encaminhamentos

 

Ao final da reunião, foram formados 3 grupos de trabalho, com o objetivo de otimizar as atividades interinstitucionais.

 

O primeiro ficou responsável por criar um curso de pós-graduação na modalidade doutorado, voltado para instituições que compõem a SCSB. O segundo pela divulgação de ações da Sociedade e por agregar mais atores de instituições de ensino e pesquisa, bem como de organizações da sociedade civil.

 

O terceiro GT irá criar o Sistema de Cadastramento de Multiusuário, onde todos os membros da Rede terão acesso aos dados da plataforma. Propiciando dessa forma, um maior diálogo com parceiros que possam compor o corpo docente e discente do doutorado. Por fim, foi proposto ao Insa coletar e disponibilizar no Sistema de Gestão da Informação e do Conhecimento do Semiárido Brasileiro (SIGSAB) os dados referentes às pró-reitorias envolvidas no projeto. 

 

O próximo encontro acontecerá no dia 10 de novembro, na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), campus Pombal (PB).

 

 

Texto: Renally Amorim e Catarina Buriti (Ascom do Insa)

Foto: Renally Amorim